Estado, não obrigado

O estado não defende ou protege os nossos direitos naturais e mais fundamentais. Pelo contrário, nos agride e nos mantêm refém de suas leis arbitrárias e coerção. Não restando mais nada aos cidadãos, a não ser a revolta  ou o caminho em direção ao pacifismo da servidão perpétua.

Estado, Não, Obrigado.

Artigos Recomendados