O brasileiro já é libertário faz tempo

O brasileiro pobre já vive sem estado faz muito tempo. Foi renegado pelos governantes de geração em geração. O estado negou-lhe acesso à educação de qualidade, saúde, segurança, justiça e, até mesmo, sua liberdade.

Dizer que é uma utopia viver sem um governo, que precisa-se do estado para promover isso ou àquilo, é negar a triste e difícil realidade.

Duvida? Experimente ir ao hospital da capital da sua cidade agora mesmo. Vai perceber o amontoado de gente machucada ou doente espalhada nos corredores como num filme de guerra, onde os médicos do exército atendem seus pacientes em condições deploráveis. Experimente andar livremente por uma grande metrópole brasileira, a pé é claro, e não ser assaltado. Melhor ainda, vá até algum bairro humilde e veja a quantidade de lixo e falta de saneamento básico que os moradores daquele bairro suportam diariamente.

Mas, sempre aparecerem os velhos e degenerados socialistas para exaltar o quanto o estado é importante para os pobres, blá, blá, blá. São tudo um bando de pessoas desgraçadas que não precisam usar os serviços ruins que o estado proporciona. No geral, os socialistas brasileiros vêm de boas escolas, têm acesso a saneamento básico, saúde privada, entre outros privilégios que o pobre sequer sabe o que significa, mas que paga do mesmo jeito em forma de impostos. O pobre, na sua maioria, dificilmente vai entrar numa faculdade “gratuita” federal. Isso é um privilégio da classe mais alta da sociedade. Mas do mesmo modo, o pobre continuará pagando por isso em forma de impostos.

Não adianta, os socialistas dizerem que o pobre é o primeiro a precisar do estado. Pelo contrário, quem vive das benesses do estado, são os próprios socialistas. Grande parte deles, vivem às custas de impostos, são funcionários públicos.